Sábado, 28 de Maio de 2022 04:27
(71) 99256-3530
INTERNACIONAL GUERRA

Por medo de perder a filha em conflito na Ucrânia, mãe escreveu dados pessoais nas costas da menina

'Assinei com as mãos tremendo muito', relatou Aleksandra Makoviy, que conseguiu fugir para a França

05/04/2022 15h35
360
Por: Redação Fonte: O Globo
Foto: Reprodução/Redes Sociais
Foto: Reprodução/Redes Sociais

Quando as tropas russas invadiram a Ucrânia, Aleksandra Makoviy foi tomada pelo medo. Moradora de Kiev, disse ter sido acordada com o "sons ensurdecedores e poderosos de explosões". Sem perspectiva sobre como seriam os próximos dias, temeu o que aconteceria com a filha, Vira, de apenas dois anos. Ela decidiu então escrever com uma caneta os dados pessoais nas costas da menina.

"Assinei com as mãos tremendo muito. Pensava no caso de algo acontecer conosco e alguém buscar por sobreviventes. Ou ainda que ela poderia se perder, o que, na minha lógica, só aconteceria se eu também fosse vítima de algo", compartilhou Aleksandra em um post no Instagram na última sexta-feira.

A ucraniana também escreveu em um papel as informações sobre a filha e o colocou no bolso de um macacão que ela usava. Estavam ali o nome completo, contato dos avós e até o endereço da família na capital. Felizmente, ela e a menina conseguiram fugir da guerra e as informações "tatuadas" no corpo da criança não foram necessárias.

"Dói ver a galeria de fotos. Há ali uma vida tão maravilhosa que tivemos. Ainda não consigo tirar do bolso do macacão esse papel embaralhado. Embora estejamos agora num local seguro", contou.

Aleksandra está hoje abrigada no Sul da França. Nesta terça-feira, informou que foi acolhida como refugiada após atravessar a fronteira com a Polônia. A publicação não tem notícias sobre o marido dela, o escultor Vitaliy Makoviy. Homens entre 18 anos e 60 anos foram proibidos de deixar o país.

"Quero agradecer aos voluntários da França. E também a todas as pessoas que nos ajudaram a fugir e nos apoiaram. E sou especialmente grata à Polônia.O que este país fez pelos ucranianos é inestimável. Sem a ajuda deles, não teríamos sobrevivido", ressaltou em outra publicação.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias