Sábado, 23 de Outubro de 2021 21:04
(71) 99256-3530
CRIME IMPORTUNAÇÃO

Avô é preso após ser flagrado dizendo pornografia à própria neta de 6 anos

O filho do suspeito e a esposa dele o denunciaram para a PM após a mulher ouvir a frase pornográfica através de chamada de vídeo

20/09/2021 09h41
516
Por: Redação Fonte: Correio Brasiliense
Foto: Pixabay
Foto: Pixabay

Um idoso de 69 anos foi preso, nesta sexta-feira (17/9), em sua residência, situada no Conjunto Uberaba I, na cidade do Triângulo Mineiro, suspeito de importunação sexual consumada contra a própria neta, de 6 anos.

Segundo boletim de ocorrência da Polícia Militar (PM), a mãe da vítima flagrou o suspeito dizendo obscenidades à criança em uma chamada de vídeo. 

Além disso, a neta contou que o avô já teria tentado beijar sua boca por algumas vezes, colocado a mão entre suas pernas e ainda mostrou sua genitália à ela.

Ainda conforme o registro policial, no dia da chamada de vídeo, o homem foi à casa do pai para fazer uma limpeza no imóvel dele. Durante o serviço, recebeu uma ligação da sua filha, por chamada de vídeo.

Após conversar um pouco com a garota, o avô solicitou o celular. De posse do telefone, o suspeito deslocou para outra dependência da casa. Assim, seu filho não pode ouvir o 'diálogo'.

Entretanto, a mãe da criança relatou que, durante a conversa, ouviu o suspeito dizendo frases pornográficas. Então, a mulher desligou o aparelho imediatamente e iniciou uma conversa com a filha.

A menina disse para mãe que, na última terça-feira, quando esteve juntamente com o pai na casa do avô, ele teria tentado beijar sua boca por algumas vezes quando o pai saiu para ir a um mercado. 

Diante das denúncias, o suspeito foi abordado e preso pela PM no interior de sua casa. Ele negou as acusações, no entanto, após novo diálogo com os militares disse que ocorreu "apenas" um beijo superficial nos lábios da criança, não havendo nada além disso.

O caso agora será investigado pela Delegacia de Proteção à Família de Uberaba.

A criança foi encaminhada ao pronto socorro infantil do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (HC-UFTM), juntamente com os pais, onde foi atendida por uma equipe médica especializada que, preliminarmente, não confirmou violência sexual física contra a menor. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias