Sexta, 17 de Setembro de 2021 10:05
(71) 99256-3530
POLÍCIA TRÁFICO

'Gatinha da Cracolândia': irmão da traficante afirma que a jovem vai pagar pelo que fez

Lorraine Bauer, de 19 anos, foi presa nesta quinta-feira por participação na armazenagem e venda de drogas em São Paulo

23/07/2021 10h09
586
Por: Redação Fonte: O Globo
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A família de Lorraine Cutier Bauer Romeiro, de 19 anos, conhecida como “Gatinha da Cracolândia”, afirmou que a jovem se envolveu com pessoas erradas e que ela vai pagar pelo que fez. A suspeita foi presa por tráfico de drogas nesta quinta-feira, em Barueri, na Grande São Paulo.

Em uma série de postagens no Instagram, o irmão de Lorraine, Lorruam Bauer, também afirma que os familiares da jovem não vão passar a mão na cabeça dela.

— Infelizmente ela se envolveu com pessoas erradas. Ela sempre teve vida boa, família boa, que apoiou e deu conselhos. Mas ela se envolveu com pessoas erradas nesses últimos tempos e acabou tomando escolhas erradas. Agora ela vai pagar pelo que fez. A família dela de maneira alguma vai passar a mão na cabeça dela — afirmou Bauer.

O irmão de Lorraine também critica quem tem aproveitado o momento para apontar o dedo à sua família. Ele afirma que a "Justiça está aí para ser feita".

— Passando para agradecer amigos e familiares que estão junto com a gente. E também para dizer ao pessoal que está fazendo chacota, brincadeira, que pode fazer, eu desejo tudo em dobro para vocês. A vida está aí para mostrar que o que você faz, você paga. Do mesmo jeito que ela (Lorraine) está pagando, você que desejou mal, você que fica feliz pela queda dos outros, você também vai pagar — disse.

Lorraine foi presa por tráfico nesta quinta-feira, em Barueri, na Grande São Paulo. Ela estava na casa do namorado e admitiu o envolvimento com a armazenagem e venda de drogas na região conhecida como Cracolândia, na capital paulista.

De acordo com o delegado Roberto Monteiro, que investiga o caso, a “Gatinha da Cracolândia” levava uma vida de luxo sustentada pela venda de drogas.

— Ela agia como liderança do tráfico. Nós temos em cada tenda [na Cracolândia] em média dez mesas, que são alugadas de outros traficantes. E ela era líder de um desses segmentos, substituindo seu companheiro, que está preso também por tráfico. Ela ostenta um nível de vida alto, e tudo isso proveniente do tráfico de drogas — afirmou o delegado, ao G1.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias