Quinta, 29 de Julho de 2021 07:06
(71) 99256-3530
SAÚDE VACINA

Vacina vencida não faz mal, mas dose deve ser reaplicada, diz SBIm

Em nota, entidade diz que não se sabe se a dose adicional pode aumentar a possibilidade de eventos adversos

03/07/2021 09h02
365
Por: Redação Fonte: Metrópoles
Foto: Josivan Vieira
Foto: Josivan Vieira

Segundo dados do Ministério da Saúde divulgados pelo jornal Folha de S.Paulo, milhares de brasileiros receberam doses vencidas da vacina da AstraZeneca contra a Covid-19. Em nota, a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) afirma que quem tomou o imunizante fora da data de validade não precisa se preocupar com efeitos colaterais ou problemas à saúde, mas deve voltar ao posto de saúde para receber a vacina novamente.

“A administração de dose vencida não implica risco à saúde. No entanto, como não há certeza se pode haver prejuízo a eficácia, recomenda-se repetir a dose. Ainda não é possível afirmar se a dose adicional pode aumentar a possibilidade de eventos adversos”, diz o pronunciamento.

O Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra Covid-19 afirma que pessoas vacinadas com imunizantes vencidos devem receber uma nova dose pelo menos 28 dias depois da aplicação do medicamento vencido. “As secretarias de Saúde e o Programa Nacional de Imunizações (PNI) devem apurar o ocorrido e verificar se as doses de fato foram aplicadas após o período estipulado ou se houve alguma inconsistência de informação”, conclui a nota da SBIm.

Veja a nota completa:

Posicionamento da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) sobre a possibilidade de vacinas COVID-19 da AstraZeneca terem sido aplicadas fora do prazo de validade, conforme publicado pela Folha de S. Paulo nesta sexta-feira, 2 de julho.

• As secretarias de saúde e o Programa Nacional de Imunizações (PNI) devem apurar o ocorrido e verificar se as doses de fato foram aplicadas após o período estipulado ou se houve alguma inconsistência de informação.

• Caso o erro seja confirmado, todos os indivíduos que receberam as vacinas inadequadamente devem ser contatados para reaplicação, observando os 28 dias de intervalo mínimo previsto no `Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação Contra a COVID-19 (PNO).

• A administração de dose vencida não implica risco à saúde. No entanto, como não há certeza se pode haver prejuízo a eficácia, recomenda-se repetir a dose.

• Ainda não é possível afirmar se a dose adicional pode aumentar a possibilidade de eventos adversos.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias