Quinta, 29 de Julho de 2021 05:19
(71) 99256-3530
POLÍCIA CASO LÁZARO

Após 20 dias foragido, Lázaro é morto em confronto com a polícia

Suspeito de chacina em Ceilândia, no DF, era procurado por uma força-tarefa policial desde 9 de junho

28/06/2021 10h00
1.048
Por: Redação Fonte: Metrópoles
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Suspeito de matar uma família no Distrito Federal e balear outras cinco pessoas numa série de assaltos em chácaras na capital do país e em Goiás, Lázaro Barbosa de Sousa, 32 anos, foi morto em um confronto com a polícia nesta segunda-feira (28/6). O governador de Goiás, Ronaldo Caiado, fez o anúncio em suas redes sociais.

A polícia estava à caça do foragido havia 20 dias. Nesse período, o suspeito invadiu várias propriedades rurais, fez reféns, roubou alimentos e impôs terror com violência e ameaças.

Pessoas ligadas a Lázaro chegaram a fazer contato com um advogado criminalista para negociar sua rendição. O foragido planejava se entregar à polícia de uma forma que garantisse a sua integridade física.

Telefones de familiares, amigos e um aparelho que Lázaro carregava pela mata durante a fuga cinematográfica foram grampeados e monitorados pelas equipes de investigação. As informações facilitaram a prisão do maníaco.

Na terça-feira (22/6), em entrevista exclusiva ao jornal Metrópoles, um criminalista chegou a dar indicativos de que o serial killer pretendia colocar um ponto final na fuga. O defensor assegurou ter sido abordado por um grupo religioso que estaria auxiliando Lázaro. “Me especularam se eu tinha condições de garantir a integridade física dele”, afirmou ele, que pediu para não ser identificado.

O advogado não ficou com o caso, mas ressaltou que Lázaro poderia ter escapado do cerco policial, que conta com 270 agentes, dezenas de viaturas, helicópteros e cães farejadores.

A rendição no DF é semelhante a que ocorreu há 13 anos, em Barra do Mendes, na Bahia, quando ele se entregou à polícia do município após matar dois homens e passar 9 dias embrenhado na mata.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias