Sexta, 07 de Maio de 2021 16:16
(71) 99256-3530
CRIME RACISMO

Filha de Pocah sofre ataques racistas e marido da cantora identifica agressores

Equipe de Juliette se posicionou a respeito do crime

21/04/2021 09h33
417
Por: Redação Fonte: BNews
Foto: Reprodução/Instagram
Foto: Reprodução/Instagram

Com apenas 4 anos de idade, a filha de Pocah foi alvo de ataques racistas nas redes sociais. As ofensas contra a pequena Vitória teriam partido de fãs de Juliette, também confinada com a cantora no BBB21, após o desentendimento entre as duas no último domingo (18), que motivou o voto da funkeira carioca na maquiadora e advogada.

A denúncia foi feita pela equipe da funkeira, através do seu perfil oficial no Instagram. Entre outros xingamentos, a menina foi chamada de macaca, cabelo duro e neguinha fedida.

"Conseguiu ler tudo? Se você conseguiu ler a tudo isso sem chegar ao final com o estômago embrulhado e até certa vergonha de ser humano, pare aqui! Esse texto não é para você. É louco pensar que essas mensagens, direcionadas a uma criança de 5 anos, são motivadas exclusivamente porque a mãe dela resolveu... votar em um jogo de votação, né? O que está acontecendo no mundo? O que está acontecendo com as pessoas? Racismo! Crime! Um crime sendo cometido sob os nossos olhos por contrariar os gostos de um público de reality show", iniciou o post.

No texto, o representante pela artista diz que irá tomar as medidas legais contra o crime cometido contra a criança. "Desumano! Imoral! Independente de torcida X ou Y, de emoji, ou o que quer que seja. O que está em jogo aqui é o conteúdo cerimonial das mensagens. E as medidas legais serão tomadas! É revoltante. Quando recebi os prints, minha primeira reação foi vomitar. Vomitei como se meu corpo estivesse tentando jogar a experiência de ter lido isso para fora. Precisamos repensar o que é ser gente! Porque lendo a isso, eu mesmo me questiono: somos todos gente? Somos realmente da mesma espécie? Eu custo a acreditar", concluiu a publicação.

Depois de pronunciar em seus stories tratando o caso como inadmissível, Ronan Souza, o marido de Pocah, revelou que já conseguiu identificar pelo menos quatro agressores. "Vocês que foram no perfil da vitória falar merda para uma CRIANÇA, joga o chip fora, já achei 4 de vocês. João Pessoa, Florianópolis e 2 do Rio. Jaja tem uma surpresinha", escreveu ele em seu Twitter.

Diante da gravidade do caso, a equipe de Juliette decidiu se posicionar e repudiou os ataques à filha da cantora. No Twitter, os administradores da conta de Juliette se mostraram cientes do ocorrido e dizem acreditar que os ataques em nome de "cactos" partem de outras torcidas para manchar a participação de Juliette no programa.

"Papo rapidinho aqui: reta final, 15 dias pro fim do BBB. Veremos de tudo. Mas continuaremos sem aceitar ver, e repudiando veementemente, qualquer ataque que incite ódio é crime. Isso é um jogo, existem limites. Atacar a filha de Pocah é um absurdo", começa.

"Nós já temos todos os prints de torcida alheia se passando por cacto pra cometer essas atrocidades racistas. Um show de horrores que passa em muito todos os limites. Cactos que fazem isso também têm o nosso repúdio", afirma a equipe.

"Vamos buscar ter postura e discernimento nas nossas atitudes e não ferir o próximo. Lembrando que o BBB é um jogo que mexe com vidas, mas precisamos agir com empatia e responsabilidade", pede.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias