Domingo, 18 de Abril de 2021 00:24
(71) 99256-3530
CRIME PRISÃO

Donos de pousadas de luxo são presos 20 anos após cometer crime, na Bahia

Casal cometeu crime em 2001 e estava foragido desde a condenação pela Justiça da Bahia, em 2018

25/02/2021 11h15
392
Por: Redação Fonte: Correio Braziliense
Foto: Reprodução/Redes Sociais
Foto: Reprodução/Redes Sociais

Empresários e donos de pousadas luxuosas na Praia dos Garcês, em Jaguaripe (BA), Leandro Silva Troesch e Shirley da Silva Figueiredo foram presos na última sexta-feira (19/2), pelos crimes de roubo e extorsão mediante sequestro de uma mulher em Salvador, há quase 20 anos. Eles eram considerados foragidos desde a condenação a 14 anos e nove anos de prisão, respectivamente, pela Justiça da Bahia.

Os empresários foram presos em casa e encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) para a realização de exame de corpo de delito. Ambos já estão à disposição da Justiça e serão transferidos para o Complexo Penitenciário da Mata Escura.

Segundo informações da Polícia, a condenação foi confirmada em 2018, mas, na ocasião, o casal não foi localizado. Juntos há 20 anos, mesmo período desde o crime cometido, eles contaram com a ajuda de mais três comparsas: Joel Costa Duarte, Carlos Alberto Gomes de Andrade e Júlio da Silva Santos. Eles também foram denunciados pelo Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA).

ENTENDA O CASO

De acordo com a Justiça, em 10 de maio de 2001, Joel abordou a vítima quando ela estacionava o carro em sua casa, no Bairro Itapuã, em Salvador. Após roubar o veículo, ele e os outros envolvidos mantiveram a mulher presa dentro do carro enquanto sacavam dinheiro em caixas eletrônicos.

O homem extorquiu a vítima mediante sequestro. A mulher foi mantida em cárcere privado em um motel e depois levada para uma casa na Praia de Ipitanga, em Lauro de Freitas, Região Metropolitana de Salvador, que foi alugada pelo casal Leandro e Shirley. A vítima só foi liberada pelos criminosos depois do pagamento de R$ 35 mil.

No processo, Leandro foi apontado como o motorista do carro e o responsável por sacar o dinheiro da vítima. Já Shirley foi quem recebeu o pagamento do resgate. O casal e Carlos Alberto foram detidos em flagrante. Logo em seguida, conseguiram responder em liberdade, mas em 2018 a Justiça condenou o casal. Na época, Joel e Júlio conseguiram fugir.

AS POUSADAS

O casal é dono da Pousada Paraíso Perdido e da Pousada Aconchego das Águas. Mesmo condenados pela Justiça, eles levavam uma vida luxuosa.

A Pousada Aconchego das Águas tem diárias entre R$ 600 e R$ 900. São quatro tipos de cabanas, com vista para o rio e o mar, duas camas, TV, ar condicionado, cozinha estruturada e espaço gourmet. Há serviços de massagens terapêuticas e atividades como stand-up e ioga, além de fogueiras ao ar livre e pescarias.

Por outro lado, a Pousada Paraíso Perdido cobra o valor entre R$ 170 e R$ 1.200 por dia. Na alta temporada o preço varia de R$ 190 a R$ 1.200. Há opções de suítes, lounges e chalés.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias