Sábado, 17 de Abril de 2021 23:33
(71) 99256-3530
TECNOLOGIA HUAWEI

Planalto não restringe Huawei do 5G e prevê rede privada para o governo

Para ser aprovado, edital precisa do aval da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), que deve analisar o texto já na próxima semana

30/01/2021 09h24
168
Por: Redação Fonte: Metrópoles
 Foto: Stefan Wermuth/AFP
Foto: Stefan Wermuth/AFP

De acordo com portaria publicada em edição extra no Diário Oficial da União (DOU) nesta sexta-feira (29/1), o governo federal não impôs qualquer tipo de restrição à participação da empresa chinesa Huawei no leilão do 5G. Nenhuma outra empresa de infraestrutura e de tecnologia será impedida de participar da disputa.

Em linhas gerais, o ato com as normas para a realização do leilão prevê uma rede privada de comunicações para a administração pública federal. Para ser aprovado, o edital precisa do aval da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), que deve analisar o texto já na próxima semana.

O 5G é uma internet móvel, de quinta geração, que trará velocidades ainda maiores e “conversa” entre equipamentos de comunicação. A implementação da nova rede se tornou uma disputa entre os Estados Unidos e a China (entenda mais abaixo).

Um ponto essencial ainda em discussão é que a implementação da rede não conta com toda a tecnologia prometida pela rede 5G. Quando implementada no país, será apenas uma fase inicial, na qual as operadoras poderão ativar o sinal a partir de um recurso que permite compartilhar frequências utilizadas pela rede 4G.

Segundo a portaria, ainda está prevista a cobertura de internet móvel em áreas de rodovias federais, além da instalação de fibra óptica em municípios com baixa ou nenhuma conectividade. Nesse quesito, a Região Norte deverá ser priorizada.

Leilão e guerra comercial

No início de 2020, a Anatel havia aprovado a proposta que libera o leilão do 5G no Brasil, o que possibilitaria que a concorrência fosse aberta ainda em 2020, mas, por conta da pandemia do coronavírus, a expectativa é de que o leilão ocorra apenas no ano que vem.

A implementação da nova rede móvel gerou um impasse na guerra comercial entre Estados Unidos e China. O ex-presidente norte-americano Donald Trump chegou a impor restrições à empresa chinesa Huawei, que fornece tecnologia 5G, e disse que a companhia é uma “espiã”.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias